Hugo França: saiba mais sobre o inovador designer brasileiro

O gaúcho Hugo França nasceu em Porto Alegre, em 1954, mas foi em Trancoso, na Bahia, que encontrou sua verdadeira inspiração. No início da década de 80, o designer conseguiu perceber o grau de desperdício na extração e uso da madeira. A partir dessa ideia, surgiram seus primeiros trabalhos, verdadeiras obras de arte. Desde então, o artista utiliza resíduos florestais e urbanos árvores condenadas naturalmente por ação das intempéries ou do homem para criar “esculturas mobiliárias”.

Quer conhecer essa história inspiradora? Nós, da Censi Fisa, contamos a você! Neste post, saiba mais sobre o inovador designer brasileiro Hugo França!

 

A vida de Hugo França

Hugo França

A carreira do designer teve início nos anos 90, durante o tempo em que morou no sul da Bahia. Uma grande influência para seu trabalho foi a convivência com as comunidades locais e a observação dos índios pataxós no processo de criação de seus artefatos. A primeira peça que produziu foi uma pia de baraúna esculpida a partir de um tronco. Em São Paulo, ela virou objeto de desejo.

Hugo França

Hoje, além de estarem presentes em coleções particulares no mundo todo, suas esculturas mobiliárias costumam ser arrematadas em grandes leilões e estão expostas em acervos permanentes de museus. Você pode vê-las, por exemplo, na Casa Brasileira, em São Paulo; no Centro Cultural Correios e o Museu do Açude, no Rio de Janeiro; e no Inhotim Instituto Cultural, em Minas Gerais. Este último concentra um dos maiores conjuntos de obras de arte expostas a céu aberto, reunindo cerca de cem peças de Hugo em seus jardins.

 

A obra de Hugo França

Hugo França

Durante todo o processo, França tem duas preocupações: o total aproveitamento das madeiras utilizadas, materiais nobres e com características únicas, além da qualidade do produto final, que deve mostrar todas as nuances da matéria-prima. De acordo com sua equipe, desde que não tenham sofrido danos irreversíveis, praticamente todas as partes encontradas da árvore podem ser utilizadas sejam raízes desenterradas ou toras maciças.

Hugo França

A dificuldade de manuseio e transporte da madeira é o que determina se os primeiros cortes deverão ser realizados no local onde os resíduos são encontrados. A partir daí, começam a surgir os primeiros sinais de mesas, bancos, cadeiras, aparadores, esculturas e outras peças. Nas etapas seguintes, ela tem seu desenho final definido e recebe acabamento. 

Durante todo o processo, as formas e texturas naturais são valorizadas, de modo que as esculturas mobiliárias remetam sempre à sua origem: a árvore, principal inspiração de Hugo França.

 

Conheça seu trabalho

Veja algumas das peças criadas por Hugo França:

Um dos bancos de Inhotim.

 

Escultura leiloada na França.

 

Bancos de Hugo no Parque Ibirapuera.

 

Escada de Carvalho, por Hugo França.

 

Banco de França no Largo da Batata, em São Paulo.

 

Gostou de conhecer mais sobre esse artista fantástico? Nós, da Censi Fisa, reconhecemos e adoramos o trabalho dele. É por isso que uma de suas obras estará no Lumì — nosso primeiro lançamento em Porto Alegre, que fica na Avenida Soledade, 257, bairro Petrópolis. Peças assinadas por grandes personalidades como França dão jus a um de nossos principais pilares: a arte.

Siga acompanhando nosso blog para conhecer mais nomes inspiradores da arquitetura e do design — do Brasil e de todo o mundo.