Conheça Arata Isozaki: ganhador do Pritzker 2019, o maior prêmio da arquitetura mundial

O vencedor do prêmio mais visado da arquitetura mundial foi anunciado! 2019 foi o ano de Arata Isozaki, arquiteto japonês, ser laureado pelo Pritzker. Para Isozaki, de 87 anos, embora os edifícios sejam efêmeros, devem sempre agradar os sentidos de quem passa por eles. Na profissão desde os anos 60, ele conta com mais de 100 obras construídas e é incrivelmente influente entre seus contemporâneos. Ele é o 49º arquiteto a receber a honra.

Quer saber mais sobre esse grande nome da área? Nós, da Censi Fisa, contamos a você! Conheça Arata Isozaki: ganhador do Pritzker 2019, o maior prêmio da arquitetura mundial.

 

A vida de Arata Isozaki

Arata

Nascido em 1931, em Oita, no Japão, o início da vida de Isozaki não foi afetado pela arquitetura, mas, sim, pela falta dela. Isso porque ele tinha apenas 12 anos quando Hiroshima e Nagasaki foram dizimadas por bombas atômicas na Segunda Guerra Mundial, e sua cidade natal foi completamente incendiada durante a guerra.

“Quando eu tinha idade suficiente para começar a entender o mundo, minha cidade natal foi incendiada. Do outro lado da costa, a bomba atômica foi lançada em Hiroshima, então eu cresci no marco zero. Tudo estava em ruínas, e não havia arquitetura, nem edifícios e nem mesmo uma cidade… Então, minha primeira experiência em arquitetura foi o vazio da arquitetura, e comecei a considerar como as pessoas poderiam reconstruir suas casas e cidades.”

Arata

Foi essa a visão que levou Isozaki a se formar na Faculdade de Arquitetura e Engenharia da Universidade de Tóquio, em 1954. O profissional seguiu nos estudos com um Ph.D. na mesma faculdade antes de iniciar sua carreira arquitetônica a sério no escritório de Kenzo Tange. Isozaki rapidamente se tornou o protegido de Tange, trabalhando em estreita colaboração com o Prêmio Pritzker de 1987, antes de estabelecer seu próprio escritório em 1963.

 

A obra de Arata Isozaki

Arata

A arquitetura de Isozaki pode ser traduzida em uma palavra: futurista. Tanto que, nos anos 1960, o arquiteto criou o “City in the air” (Cidade no ar, em tradução livre), um projeto inovador para o distrito de Shinjuku, no Japão, que consistia em camadas elevadas de edifícios, casas e sistemas de transportes suspensos acima da cidade um plano para responder à rápida taxa de urbanização no local.

Arata

A ideia nunca se concretizou. Mesmo assim, Isozaki continuou a planejar cidades para economias em aceleração. Seus projetos mais recentes incluem áreas da China e do Oriente Médio.

 

Conheça os trabalhos do arquiteto:

 

Arata
MOMA em Gunma, Japão.

 

Arata
Art Tower em Mito, Japão.

 

Arata
Palau Saint Jordi em Barcelona, Espanha.

 

Arata
Nara Centennial Hall em Nara, Japão.

 

Gostou de conhecer as obras desse artista incrível? Para nós, da Censi Fisa, esse prêmio foi mais do que merecido afinal, Isozaki é um gênio da arquitetura contemporânea. E você, o que achou? Conte para nós nos comentários!